• OCK MÍDIA

CPF x CNPJ: qual a melhor opção para um médico?

Muitos médicos se deparam com essa dúvida. Afinal de contas, ao iniciar as atividades econômicas, é melhor que o profissional utilize o CPF ou abra uma empresa com CNPJ?


Para exercer a medicina não é necessário abrir uma empresa, ou seja, o médico pode conduzir suas atividades como pessoa física. Porém, para definir a melhor opção entre CPF e CNPJ é necessário avaliar alguns pontos e compreender as diferenças entre as duas possibilidades.


Para atuar como pessoa física, o médico deverá emitir recibos e manter o livro caixa atualizado, registrando todas as entradas e saídas de dinheiro (importante para a declaração de imposto de renda). Nesse modelo, as despesas dedutíveis serão as que forem relacionadas diretamente com sua atividade (autorizadas pela Receita Federal).

Exemplo: aluguel, condomínio, funcionários, energia elétrica, telefone, água, etc.


Ao decidir exercer suas atividades com o CNPJ, o médico deverá escolher a natureza

jurídica. São elas:

Sociedade Simples: pessoas exercendo suas profissões em conjunto com outros profissionais da mesma área.

Sociedade Limitada: formada por duas ou mais pessoas que contribuem com dinheiro ou bens para formação do capital social.

Empresa Individual: constituída por um único sócio que usa seus bens avaliados em dinheiro como garantia para pagamento de dívidas.

Microempreendedor Individual (MEI): abertura de empresa para quem fatura até R$ 81.000,00 por ano.

EIRELI: também constituída por um único sócio, que deve possuir o valor mínimo de R$ 88 mil em dinheiro ou bens avaliados em dinheiro.


Se optar por atuar como pessoa jurídica, o profissional deverá levar em consideração que a tributação fica em torno de 13,33% de tributos federais e mais ISS de 2% a 5%.


A melhor maneira de decidir qual sistema adotar é conversar com um contador, pois ele fará uma projeção dos seus rendimentos e despesas. Através de um planejamento tributário, será possível encontrar a forma mais lucrativa de exercer suas atividades e, ao mesmo tempo, aproveitar todos os benefícios permitidos pela legislação.

47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo